SINDICATOS CONTRA IMPOSIÇÃO DE ACESSO ÀS DECLARAÇÕES DE IR

SINDICATOS CONTRA IMPOSIÇÃO DE ACESSO ÀS DECLARAÇÕES DE IR

Durante reunião realizada dia 30 de novembro, o Coletivo Sindical dos Empregados da Copel questionou a empresa por agir autoritariamente para obter a assinatura dos copelianos em autorização de acesso às suas declarações de imposto de renda. Os sindicatos manifestaram sua indignação porque consideram que essa atitude impositiva contraria o direito dos cidadãos ao sigilo fiscal e bancário, além de desconsiderar a necessidade de informar, discutir e negociar com as entidades sindicais. Consideram que assuntos que dizem respeito aos direitos dos trabalhadores precisam ser levados a negociação. Os sindicatos informaram a Copel que orientarão os trabalhadores a não aceitar nada sem que exista antes esclarecimentos e negociação.

Os sindicatos pontuaram para a Copel que a Lei nº – 8429/1992, que ela dizia estar seguindo, permite ao Servidor Público e aos demais trabalhadores mais de uma opção para atende-la. No próprio “Portal do Servidor” do governo paranaense –www.portaldoservidor.pr.gov.br, no item – “Declaração de Bens e Serviços”, o trabalhador pode optar pela forma que melhor lhe convier para emitir tal documento e atender a Lei em questão. A empresa informou que já enviou nova comunicação aos empregados colocando duas opções de prestar as informações exigidas na Lei, inclusive criou um portal de comunicação chamado: “perguntas e respostas” para orientações sobre o assunto.

Os sindicatos orientam ao copelianos a prestar as informações exigidas na Lei, uma vez que isto está previsto, mas ressaltam que a forma de fazer isso é uma opção de inteira decisão do trabalhador e não pode ser imposta pela Copel. O trabalhador deve acessar o portal do servidor público e ver a forma de encaminhar a Declaração de Bens e Serviços que lhe convier. Os Sindicatos do Coletivo estão à disposição para orientar e acompanhar, evitando qualquer imposição.

Confira também

GOVERNO EDITA MEDIDA PROVISÓRIA SOBRE A REFORMA TRABALHISTA, MAS NÃO ATENUA SEUS DANOS

GOVERNO EDITA MEDIDA PROVISÓRIA SOBRE A REFORMA TRABALHISTA, MAS NÃO ATENUA SEUS DANOS Publicado em 16 de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *